Seguidores

O espírito e a gestação - Por Pedro Pesce

Na obra básica da Doutrina, há que se observar que o espírito encarnante (ou reencarnante), liga-se ao feto (aos três meses, pois não?...), por seus cordões fluídicos, a cada “molécula” de seu futuro corpo físico, do qual se apossa, aos nove meses de gestação no útero-mãe, no parto, conforme in verbis, às páginas 84 do livro básico RACIONALISMO CRISTÃO, 37ª edição: 

O corpo carnal em formação vai sendo envolvido, ''molécula a molécula '', pelo corpo fluídico do espírito que sobre ele irradia, postado ao lado de fora do corpo da gestante, até o momento de vir à luz, quando então dele se apossa, inteiramente.

Fraterno abraço do Pedro
Pesce (Vitória-ES/Brasil)
P.S.
Faço sempre remissão a essa 37ª edição porquanto, pedõem-me meus estimados pares da Lista-RC, esse livro nessa edição, que tenho à minha cabeceira nos piores e melhores momentos de minha vida, foi-me entregue, em mãos, por meu sempre Pai Espiritual ANTÔNIO COTTAS, e por mais que “notáveis” deste mundo, por motivos óbvios, façam sua ''revisão'' e/ou novas edições, dela não me aparto jamais... 

Quando nosso Pedro Pesce refere-se a página 84 do Livro Base do Racionalismo Cristão, vejamos o que diz na integra a página citada.

Nenhum fato, nenhum acontecimento da vida humana pode ser ocultado aos planos espirituais. É que tudo o que pensamos ou fazemos produz movimentos vibratórios que se cruzam em todas as direções.

Por isso é que tão logo se opera uma fecundação, ela é imediatamente constatada nesses planos, e um espírito acorre a cumprir uma das mais importantes determinações das leis naturais – a reencarnação – dentre os que aguardam, sem temor ou relutância, a sua vez, compenetrados dos deveres que lhes cumprem.


Determinado a reencarnar, e identificada aquela que lhe vai servir de mãe, o espírito assiste e acompanha a formação do seu corpo físico durante a gestação, até completar a evolução fetal, quando dele toma posse inteira, absoluta, à natalidade, ficando unido, ligado ao mesmo por cordões fluídicos.


corpo carnal em formação vai sendo envolvido, molécula a molécula, pelo corpo fluídico do espírito que sobre ele irradia, postado do lado de fora do corpo da gestante, até o momento de vir à luz, quando então dele se apossa,
inteiramente.

Consumada a encarnação, fica o espírito apoiado no seu corpo astral justaposto ao corpo da criança, do lado esquerdo.


Logo que o espírito encarna, passa a criatura a ser constituída de três corpos:


– corpo mental (espírito)

– corpo astral (matéria fluídica)
– corpo carnal (matéria organizada composta)

Com essa constituição terá de exercer as suas funções terrenas e viver, distintamente, as duas vidas: a material e a espiritual.


corpo mental, para o qual estão voltadas as atenções dos estudiosos, é o agente vivo e inteligente que governa os outros dois corpos – o astral e o material – sendo, portanto, responsável por todas as manifestações da vida.


Fonte:

Aforismos de Pedro Pesce

Seguidores

Vale a pena visitar