Seguidores

Obsessão Religiosa - Por Luiz de Mattos

A obsessão religiosa tem as suas fontes, suas origens na infância dos seres, quando eles começam a sentir-se deslumbrados diante dos quadros que lhes pintam do céu, do inferno, do pai celestial e da corte dos anjos, arcanjos e querubins.

O que mais os impressiona, sobretudo, são as narrativas dos milagres, das recompensas e dos castigos divinos.
Não é preciso possuir muita imaginação para compreender o que essas fantasias representam no delicado período da formação da personalidade e do caráter do ser humano, e de como elas contribuem para embotar-lhe o raciocínio e dificultar ou tornar impossível a sua expansão no amplo terreno da espiritualidade.
Dentre os mais graves erros das religiões, ocupa lugar de destacado relevo o perdão para as faltas e, até mesmo, para os crimes cometidos por seus adeptos.

A absolvição dos pecados satisfaz ao rebanho, produzindo grande alívio na consciência deste. A alma fica supostamente livre da culpa.

Vontade e Desejos
Com essa impunidade que a absolvição lhe assegura, não hesita em cometer novas faltas, novos erros, novos crimes, dos quais sabe que receberá a absolvição quando lhe for dada a extrema-unção, no momento final.

Resgatam-se as dívidas morais com as confissões, como as mercantis com o dinheiro. E o bom pagador tem sempre aberto o crédito para novas operações.
Vontade e Desejos

É comum atribuir-se a deus, cujos desígnios afirmam ser impenetráveis, a responsabilidade de grande parte das coisas que acontecem na Terra.

Dessa maneira, se desencarna uma pessoa da família, foi deus quem a levou. Se acontece um desastre, deus assim o quis.

Se alguém escapa de ficar sob as rodas de um automóvel, a deus passa a ser creditado o salvamento da quase vítima.

A individualidade fica sempre subordinada à ação de uma terceira entidade, e essa subordinação exerce esmagadora influência negativa sobre o espírito humano.

Por aí se vê quanto as religiões são incapazes de transmitir aos seus adeptos a verdadeira noção da vida espiritual, pela completa ignorância em que se mantêm com relação à existência da vida fora da matéria.

Obsessão Religiosa
Por Luiz de Mattos

Poderá gostar de conhecer:

Seguidores

Vale a pena visitar