Seguidores

Além da Linha do Horizonte I — Ponto de Partida Físico

Observar a linha do horizonte é olhar à nossa frente e não ver o final, percebemos claramente a perda do horizonte quando a olhamos ao nível do mar, perde-se o paradeiro da visão na curvatura da Terra, portanto a linha do horizonte torna-se infinita e nossa mente entra no abstrato do estudo e da investigação.

Assim ao olharmos em linha reta — pela curvatura da terra — nossa visão separa-se do nível da água e penetra no infinito do universo.


Sem contar que nossa visão é limitada e está sujeita à capacidade de saúde de cada um, pois necessita de instrumentos que nos auxiliem a ver melhor.

Para que possamos enxergar além da linha do horizonte precisamos ganhar altura, assim quanto mais alto ampliarmos nosso círculo de visão, mais percebemos que sempre deixaremos de ver o final. Assim quanto mais estudamos, portanto quanto mais sabemos, mais perceberemos que nos falta mais a estudar e conhecer.

Podemos tomar outro exemplo, um voo em linha reta para alcançar o horizonte, não o encontraremos, pois estaremos voando dentro de um círculo e chegaremos ao mesmo ponto de partida.

Então como nosso corpo nos faculta caminhar, seguimos em frente na tentativa de encontrar o horizonte, porém nos deparamos com obstáculos — podendo ser uma montanha, uma árvore ou um prédio — que sempre nos impedem de visualizar esse horizonte.

Se compararmos nossa caminhada evolutiva com a linha do horizonte, notamos que sempre nos falta algo a saber, portanto sempre teremos algo por estudar ou obstáculos a contornar, sejam problemas a resolver, contas a pagar, intempéries e diferenças a ajustar.

Nessa caminhada evolutiva cumprindo com os deveres materiais, o corpo precisa ser estimado e cuidado para resistir aos vendavais que os caminhos nos oferece. Especial cuidado com os atos e palavras — dissipar os maus hábitos — colocando a vontade em ação para evoluir a cada passo.

No menor descuido através do mal pensar ou do mal procedimento aumenta o saldo devedor, portanto, acumulam-se mais débitos em nossa jornada evolutiva e para minimizá-los encontraremos mais obstáculos a contornar, consequentemente, mais sofrimentos pela frente.

Um ser pensante perceberá que essas contas são pagas com atitudes de valor, onde cintilam as boas ações, florescem a ajuda e resplandecem o conforto da solidariedade, facilitando assim a sua própria evolução e a do próximo e, com isso melhorando a vibração da fraternidade universal.

Assim, as ações meritórias, ter coragem de promover o bem, ser solidário, ou trabalhar pela comunidade, são algumas das atitudes de valor que diferenciam um espírito do outro e contribuem na diminuição do saldo a pagar, portanto, o seu caminhar torna-se mais suave para superar os obstáculos no caminho do horizonte.

A Doutrina Racionalista Cristã com ensinamentos de conduta é um instrumento que permite a todos enxergar com clareza os porquês da vida e o porquê de estarmos aqui neste mundo escola e como minimizar e superar sofrimentos.

Além da Linha do Horizonte I - Ponto de Partida Físico
Por Iolanda e Wilson Candeias

Vale a pena visitar

Arquivo do blog

Dúvidas? Fale conosco!

Seguidores