O espírito é luz, é inteligência, é vida, é poder criador e realizador. Nele não há matéria em
nenhum dos seus estados. É, portanto, imaterial. Ele é indivisível, eterno, e evolui para o
aperfeiçoamento cada vez maior. Partícula individualizada, assim se conserva em
toda a trajetória que faz no processo da sua evolução.
— Luiz de Mattos – Fundador do Racionalismo Cristão

Google+ Followers

Casas racionalistas cristãs, ponto de convergência para que a paz se instale – Por José Cardoso Pires


Caminhos diversos percorre a criatura. Distantes uns avaliados em quilômetros, mais curtos outros referenciados apenas por alguns metros. Mas é uma referência à vida física, à caminhada, à jornada diária que cada um tem que enfrentar.

Mas na vida espiritual, aquela que nos apraz esclarecer, aquela pela qual as casas racionalistas cristãs abrem as suas portas e durante vários anos vão explanando, vão esclarecendo, vão projetando palavras de estímulo, sim! Porque elas são necessárias àqueles que caminham de forma hesitante, cujos pensamentos são fugidios, cujas incertezas estão presentes no seu dia a dia, para esses nossa palavra de estímulo, nossa irradiação, nosso envolvimento. E são tantos que nossas casas jamais se cansarão de a todos envolver com o mesmo espírito fraterno, aquele que os homens se esquecem, diariamente, de partilhar com os seus semelhantes.

As casas racionalistas cristãs são um ponto de convergência para que a paz se instale, para que o amor espiritual envolva a todos fazendo-os acreditar na importância que todos têm na sua forma de se relacionarem, de pensarem, de atuarem nas suas ações.

Durante a jornada terrena muitos são aqueles que se distinguem e são distinguidos pelas suas ações em prol dos seus semelhantes porque dizemos mais uma vez são muitos os carenciados no plano físico, material, e também no plano espiritual. Mas dizíamos nós que esses que são agraciados com palavras de estímulo no mundo terreno, devido às suas ações humanitárias são felizes, momentaneamente, por se reconhecer o seu trabalho em prol do seu semelhante, mas, em nossas casas que visam somente o esclarecimento, o encaminhamento daqueles espíritos perdidos na atmosfera fluídica da Terra, jamais usamos a vaidade de enaltecer os trabalhos aqui prestados.
Mas, nestas reuniões em que se comemoram os anos de luta contra o analfabetismo espiritual, contra a ignorância do próprio “eu”, precisamos também, de quando em vez, deixar uma palavra de estímulo àqueles que seguram o bastão das nossas casas e, contra tudo, contra as suas próprias adversidades, contra os seus próprios sofrimentos, enfrentam tudo e aqui estão fazendo cair às páginas do calendário, estando presentes, firmes e convictos do trabalho de escol que estão desempenhando pelo seu semelhante.
Gostaríamos que muitos se aproximassem com forte querer, que se juntassem a esta legião espiritual e que segurassem com firmeza seus pensamentos e proporcionassem todos os dias um bom trabalho àqueles que elevam os seus pensamentos para que o bem chegue aonde precisa chegar.

Por isso nossa palavra de estímulo para que todos sejam conhecedores dos seus deveres e sejam aquilo que tem que ser: fraternos não só na forma, mas também no sentir.

Ficai com a minha irradiação, parabenizando todos aqueles que lutam por esta Doutrina, encerro os trabalhos.