Seguidores

Fenômenos mediúnicos - Levitação e Transporte - Por Professor Valdir Aguilera

Desde priscas eras os fenômenos mediúnicos vêm causando espanto e admiração. Na Grécia antiga eram manifestados pelas pitonisas, sendo mais famosas as de Delfos –, consideradas sacerdotisas de Apolo –, que produziam seus oráculos, tão desejados como temidos. As pitonisas eram médiuns de incorporação. [1]

A mediunidade de incorporação é mais comum do que se imagina e se manifesta de várias formas. O desconhecimento das faculdades do espírito conduz a várias explicações equivocadas. Alguns acham que essa mediunidade é um fenômeno causado por disfunções cerebrais; outros acreditam que é uma graça divina, ou uma manifestação de demônios.

Fenômenos mediúnicos mais raros, e impressionantes, foram estudados e relatados por diversos pesquisadores, principalmente ao longo dos séculos XIX e XX. São produzidos por médiuns de fenômenos físicos. Vamos citar os mais conhecidos.

Levitação: Objetos se deslocam no ar sem uma causa física visível. Todos os pesquisadores relatam a levitação do próprio médium, cujo corpo é suspenso na posição vertical a uma altura de aproximadamente 30 centímetros. Outras vezes, o corpo do médium entra em estado cataléptico, é conduzido a uma posição horizontal, suspenso e depositado sobre uma mesa, ou outro móvel nas proximidades. Quando Luiz de Mattos estava começando a se dedicar ao estudo dos fenômenos espíritas, um médium foi levitado e seu corpo permaneceu pairando no ar sobre a mesa por alguns momentos.

O Astral Superior alertou que produzir tais fenômenos não era o objetivo da Doutrina e que este se destinava tão somente a não deixar dúvidas na mente dos presentes sobre a realidade dos fenômenos psíquicos.

Um caso notável ocorreu com o extraordinário médium Home e relatado no livro "A levitação", de Albert de Rocha. [2] Home, em estado de transe, levitou, seu corpo saiu por uma janela e entrou por outra.

Transporte: Objetos são transportados de um lugar para outro, mesmo distante. Quando um objeto é transportado do interior de uma caixa, ou móvel, para fora, a impressão que causa é que houve passagem de matéria através de matéria.

Esta hipótese foi descartada, pois matéria não pode penetrar matéria. O que acontece nestes casos é uma desintegração do objeto a ser transportado e, em seguida, a rematerialização do objeto em outro lugar. Médiuns videntes informam que veem o objeto pouco antes de sua materialização, mas com dimensões enormes e que colapsam às suas dimensões usuais quando se materializam.

Outra constatação durante as pesquisas e experiências realizadas é que o objeto transportado muitas vezes estava quente ao se rematerializar.

As pesquisas mostraram que seres vivos, insetos pelo menos, também podem ser transportados sem sofrerem qualquer dano. [3]

Materialização: Equivocadamente chamada popularmente de “materialização de espíritos”, várias ocorrências desse fenômeno são relatadas em inúmeros livros. Para citar um deles, sugerimos Fatos espíritas, de William Crookes. [4]

Espíritos não se materializam. As formas materializadas são criadas pela ação de espíritos (forças) sobre matéria astral. Geralmente esta matéria é subtraída temporariamente da estrutura astral do médium. No final da realização do fenômeno é devolvida ao mesmo.

As experiências relatadas nos livros aqui referidos foram conduzidas por pesquisadores experientes que tomaram todas as precauções necessárias para eliminar qualquer possibilidade de fraude, ou de engano.

William Crookes é considerado entre os mais importantes cientistas do século XIX, tanto no campo da física quanto da química.

Albert de Rocha foi diretor da Escola Politécnica de Paris, a mais respeitada instituição de ensino superior da França.

Ernesto Bozanno foi professor de filosofia da ciência na Universidade de Turim. Foi um dos poucos pesquisadores italianos nomeados membros honorários da Society for Psychical Research, American Society for Psychical Research e Institut Métapsychique International. Antes de se dedicar ao estudo dos fenômenos psíquicos, foi materialista inveterado, céptico, positivista.

A bibliografia nos brinda com vasto material para estudo.
Referências
[1] Glaci Ribeiro, Gazeta do Racionalismo Cristão
[2] Albert de Rocha, A levitação, 2ª edição, FEB, sem data, p. 62.
[3] Ernesto Bozzano, Fenômenos de transporte, Empresa Editora O Clarim, Matão, SP, 1943.
[4] William Crookes, Fatos espíritas, 5ª edição, FEB, sem data.
Os livros listados nesta pequena bibliografia estão disponíveis na seção Biblioteca deste site.
(Publicado na edição de agosto de 2015 do jornal A Razão: www.arazao.net)

Fenômenos mediúnicos - Levitação e Transporte


Poderá gostar de conhecer:
 Modalidades mediúnicas – Luiz de Mattos
 Atributo espiritual - A mediunidade - Oswaldo Reynaldo

Seguidores

Vale a pena visitar