Seguidores

O espírito – Moysés Martins Ribeiro

O espírito é vida, inteligência, luz, FORÇA criadora. É eterno. Nele não há matéria em nenhum de seus estados.

“No espaço indimensionável do Universo, em que a Inteligência vibra, sem interrupção, acusando permanentes ações conscientes e constantes demonstrações de vida, agita o espírito a sua força intranuclear que se exprime, em todas as atividades, por movimentos vibratórios”.

“São esses movimentos irradiados de um núcleo de Força, que é o espírito, no oceano de uma essência idêntica, que é o Todo, assinalando o poder atrativo que faz com que atributos desse Todo convirjam para o núcleo, desenvolvendo-o e dando-lhe maior potencialidade”.

O espírito:

a) é eterno; imortal; indestrutível; preexistente a tudo;

b) possui os mesmos atributos e a espiritualidade do TODO, ao qual pertence e de onde veio um dia;

Chega-se, assim, à conclusão de que o Espírito é uma Partícula Inteligente (PI) individualizada, do Grande Foco, FORÇA Criadora e, se imortal, é eterna, não foi criada por alguém ou por alguma FORÇA Superior.

Essa é a definição mais racional e verdadeira, porque vai ao encontro dos limites da compreensão dos seres humanos. Em não se admitindo essa verdade, perguntar-se-ia, sempre: qual a origem da FORÇA Superior que teria criado todas as Leis e todos os seres, bem como todo o Universo?

Mesmo admitindo-se que a FORÇA Criadora (Deus?) surgiu do nada – o que é absurdo – haverá sempre o antes! O melhor é cada um contentar-se com aquilo que seu raciocínio determinar. Todos precisam conscientizar-se de que a Verdade está no espaço superior (espaço no sentido figurado), nos planos de vibrações espirituais mais elevados.

Pode-se afirmar que a Partícula Inteligente (Portadora da FORÇA) é eterna, não foi criada, não teve início, nem terá fim. É o máximo que o ser humano pode raciocinar com relação ao que é eterno.

Quando uma Partícula Inteligente, nos processos de envolvimento com a matéria densa de um planeta (processo encarnatório), atinge o grau de desenvolvimento que lhe permite fazer uso de seu livre-arbítrio, recebe – deste ponto até sua reintegração ao Grande Foco, FORÇA Criadora – a denominação de ESPÍRITO.

O Espírito é completamente imaterial, em todos os sentidos; não tem peso, forma ou cor, como também não tem sexo, nem idade. É, portanto, de difícil definição por não haver qualquer termo de comparação com o mundo físico.

O Espírito
Por Moysés Martins Ribeiro

Fonte:
Moyses Martins Ribeiro

Poderá gostar de conhecer:

Vale a pena visitar

Arquivo do blog

Dúvidas? Fale conosco!

Seguidores