O espírito é luz, é inteligência, é vida, é poder criador e realizador. Nele não há matéria em
nenhum dos seus estados. É, portanto, imaterial. Ele é indivisível, eterno, e evolui para o
aperfeiçoamento cada vez maior. Partícula individualizada, assim se conserva em
toda a trajetória que faz no processo da sua evolução.
— Luiz de Mattos – Fundador do Racionalismo Cristão

Google+ Followers

Ações Meritórias - Por Adriano Melo

Como um ser social, o homem tem um papel importante a desempenhar na orquestra universal do bem, e, no resultado final da escalada evolutiva da humanidade como um Todo, semelhantemente às abelhas que trabalham conjuntamente com a mesma finalidade, ou seja, o bem-estar comum.

“...Não há efeito sem causa e toda causa gera efeitos, alguns de consequências bem tristes. Em cada encarnação, o espírito acumula lições e experiências muito valiosas. Por isso se diz, ser este planeta uma escola. Onde os que sabem mais ensinam aos que sabem menos ... As ações generosas, além de engrandecerem o espírito, representam o seu mais rico patrimônio, um patrimônio que nenhuma força poderá destruir.” Felino Alves de Jesus.

Felizmente, ainda existe equilíbrio na Terra, devido aos indivíduos de boa índole, com vontade de acertar (instrumentos do Astral Superior), que se associam com propósitos benéficos, como as instituições filantrópicas, Organização das Nações Unidas (ONU), Cruz Vermelha, Greenpeace, Escolas de Pais, entre outras organizações que, em geral, contam com o trabalho voluntário e eficaz dos seus integrantes, seja assistindo aos necessitados, trabalhando pela paz e segurança internacional, na defesa dos direitos humanos, cuidando dos enfermos ou protegendo o meio ambiente.

É incalculável a contribuição de profissionais que, por vocação aliada à espiritualidade, se colocam à disposição do seu semelhante, procurando amenizar seus sofrimentos e auxiliando de todas as formas possíveis. Vamos encontrar entre esses profissionais: médicos, enfermeiros, assistentes sociais, professores, bombeiros, farmacêuticos, psicólogos, resgatistas, etc. Por outro lado, e, dedicados aos animais irracionais, encontramos, veterinários, tratadores etc. Sem dúvida, esses profissionais que desempenham suas funções com amor e dedicação, sabendo cumprir a meta que traçaram antes de encarnar, quando em seus mundos próprios. Muitos sacrificam, espontaneamente, sua vida pessoal em prol do seu semelhante, não sabendo explicar o porquê dessa dedicação, pois nada podem ver e nem sequer apalpar, mas, indubitavelmente, sentem que há algo superior que os transcendem.

Entre outros espíritos que souberam viver com eficiência, encontra-se o de Madre Teresa de Calcutá, que desenvolveu um trabalho social exemplar e grandioso de assistência aos desamparados, doentes, e, esquecidos de alguma forma, num belíssimo gesto de abnegação e profundo interesse pelo bem-estar dos seus semelhantes.

Os bens materiais não nos pertencem, eles pertencem à Terra e nela ficarão após a nossa desencarnação. Entretanto, as riquezas terrenas podem ser utilizadas para a realização do bem. Há seres, criaturas ricas, abnegadas e simples, que fazem doações anônimas, de quantias monetárias, a instituições filantrópicas (hospitais, orfanatos, asilos de idosos, etc.), o que constitui uma ação de generosidade. O momento presente, o dia de hoje, é a hora de procurarmos ser úteis e nos elevarmos. Qualquer indivíduo, independentemente de classe social, pode ser um colaborador eficaz do bem. As oportunidades de servir são inúmeras e espiritualmente enriquecedoras.
A caridade, verdadeiramente cristã, não envolve sentimentalismo doentio, e é expressa de forma límpida, através de uma ajuda oportuna e justa, de um gesto de solidariedade, amizade, sinceridade, amor fraternal ou inclusive, um pensamento vibrante de fortalecimento espiritual ao nosso semelhante, enfrentando qualquer prova, pois somos todos constituídos da mesma essência. Somente os atos de valor podem proporcionar felicidade verdadeira e duradoura, pois engrandecem a personalidade e enobrecem o caráter dos que os praticam. É como Jesus Cristo mencionava, “a traça não corrói, nem a ferrugem consome”.
Fazer sempre o bem, criando obras que ajudem o próximo a evoluir, sem saber o nome do beneficiário, como a frase atribuída ao mesmo espírito: "Faz o bem sem olhar a quem".

Ações Meritórias
Adriano Melo

Colaboração na edição e revisão:
Aida da Luz, Diego Garcia Leite, Joaquim Alves Neto, Pedro Pesce e Wilson Candeias