Seguidores

Atitudes na vida pública - Por Aida Luz, Joaquim Alves e Wilson Candeias

A política é uma arte em diplomacia, a ciência do governo dos povos, a arte de dirigir as relações entre os Estados, um plano de ação ou uma maneira hábil de agir com a comunidade.

Porém, os periódicos nos dão relatos diários que envergonham a todos. Políticos que juram que somente falam a verdade; agridem-se entre si, chamando-se uns aos outros de corruptos; aumentam seus próprios salários; escondem-se atrás de leis que os favorecem com “imunidades” em defesa de seus interesses particulares.


Portanto, enquanto tivermos leis de favorecimentos como a de “imunidade parlamentar”, a política sempre será atraente aos olhos do mau-caráter, gerando assim uma corrida pela política, onde o cidadão de bem com medo de ser confundido com elementos de baixa índole não concorre a politica deixando assim campo aberto as pessoas mal-intencionadas, portanto temos poucas esperanças de assistir a eliminação da corrupção ou ver despontar os verdadeiros bem feitores.

Políticos venais, egocêntricos, gananciosos, como elos em cadeia, malversam o dinheiro público alheios às reais necessidades que a sociedade requer. Criam cargos fantasmas para seus familiares e apadrinhados. Abusam na aplicação do nepotismo e, é como uma chaga na sociedade que subtrai e aniquila com as esperanças de um povo.

“Ser honesto não é virtude, é obrigação” Joaquim Alves Neto

O ato em desenvolver “a consciência do bem comum” inicia-se e expande-se em nossas casas, nas escolas e na comunidade em geral. Uma prática saudável é conversar com nossos filhos, com nossos alunos ou com nossos vizinhos, na busca dos reais valores, como dever de todo cidadão esclarecido.

Quando estamos na vida pública, não temos direitos e sim, só “deveres e responsabilidades” para com todos. Portanto, são essas atitudes que fortalecerão o indivíduo no cumprimento e desenvolvimento de uma consciência pública, com o hábito de escolher para a vida pública, parceiros, que não se contaminem por valores materiais.

Necessitamos preparar homens em nossas escolas, com gestos e atitudes que enobreçam e evoluam a grei humana com decoro, ética, zelo e transparência.

“A Vida pública é a franca comunhão com os ideais de sua comunidade que o investiu no poder" Joaquim Alves Neto

Uma política mesquinha, influenciada por interesses pessoais, com atitudes carnavalescas de homens que envergonham a todos, tornam-se insensíveis às necessidades do bem comum. Portanto entendemos que enquanto houver um homem público corrupto, que manipule vantagens pessoais a seu favor, todos estarão sendo representados como reflexo de uma sociedade enferma.

Homens públicos preocupados com a “própria benesse” esquecem da lei do retorno. O dinheiro malversado hoje faltará para hospitais e as escolas, gerando um povo deseducado, violento e mal preparado profissionalmente, sem competitividade, consequentemente novos desempregados que gerarão mais encargos para futuros governos, que efetivam o círculo vicioso.

“A violência de hoje é o fruto de erros passados” Joaquim Alves Neto

Infelizmente estamos assistindo a péssimas atitudes que se assemelham aos répteis traiçoeiros, insetos sanguessugas, chupins ou aves de rapina. Atitudes que só são praticadas por bandidos onde a lei do mais forte impera como terra de ninguém, gerando mais violência, que acumulam erros à margem da lei. Lado oposto dos verdadeiros valores, com exemplos de pura ignorância pelas leis naturais da vida. Esses maus atos danificam ainda mais o caráter de quem os pratica, que pela lei do retorno marca a sua própria destruição.

“Lutas todos têm, e reveses também. Pois é para isso que todos vêm à Terra: para lutar e vencer. Caminhai com segurança, honestidade, desviando-se sempre da maldade. Pensar bem, trabalhar para o bem, ajudar os seus semelhantes: é esse o dever do encarnado. É para isso que aqui estais, para construir o vosso progresso” Pureza de Moraes

Somos seres de livre arbítrio com exemplos de moral, dignidade, honra, bom senso, e deveres, onde se luta pelo bem comum, o saber da concórdia para a paz e a evolução de todos.

Exigimos respeito pelos bens públicos, para com nossas crianças e para com nossos idosos, pelo nosso país, estados, cidades, bairros, ruas, escolas, hospitais, clubes de servir, igrejas, ong’s, e centros comunitários, consequentemente, diminuir-se-á a geração de violência e corrupção, e a reciprocidade do respeito e o bem virão, mas, tardará muito, com danos irreversíveis à sociedade que pleiteamos.


"Fiquem certos que a vida na Terra tem que ser bem vivida, embora a luta, os trabalhos, os reveses, as contrariedades surjam. Isso não tem grande importância; isso estimula até aqueles que querem lutar, e a luta espera sempre o homem, em todas as circunstâncias; em todo lugar onde o homem estiver, a luta estará presente. Queremos criaturas empreendedoras, que saibam lutar e saibam vencer." Antonio Cottas

Atitudes na vida pública
Por Aida Luz, Joaquim Alves Neto e Wilson Candeias

Fonte:
Caminhos da Vida
Como é Bom Ser Bom


Poderá gostar de conhecer:
 Convite
 Modalidades mediúnicas – Por Luiz de Mattos

Vale a pena visitar

Arquivo do blog

Dúvidas? Fale conosco!

Seguidores