Seguidores

Trocando velhos hábitos - Por Dirceu de Mattos e Wilson Candeias

Cada animal irracional possui características limitantes que diferenciam uns dos outros, e nas suas espécies podemos classificá-los em domesticáveis ou selvagens.

Enquanto os domesticáveis estão ao nosso alcance e podem nos brindar com sua companhia ou nos auxiliar em nosso cotidiano, os selvagens vivem numa eterna luta entre predados e predadores — lei natural de sobrevivência.

No mecanismo de autodefesa, qualquer um deles, torna-se agressivo pela natureza instintiva e intimidam o seu agressor quando são acuados, e mesmo vivendo em grupos lutam entre si para defender o seu território.

No desenvolver desse comportamento, se compararmos algumas atitudes de nossos semelhantes, percebemos ainda traços instintivos que estão bem próximos aos animais, na fase primária, pois dependendo do grau de evolução espiritual do ser, ele deixa vir à tona algumas atitudes negativas — resíduos de seu passado atávico.

O homem é dotado de inteligência, raciocínio, livre arbítrio, valores, e atributos espirituais. Entretanto em sua primeira fase bruta, ainda não conhece a dualidade da composição Força e Matéria. Já na segunda fase consegue perceber que a matéria é animada pela força do espírito.

Ao absorver esses conhecimentos como Força e Matéria, toma consciência da energia que o Livre Arbítrio lhe proporciona, trocando a vibração dos instintos negativos por atitudes do bem.

Leiam e raciocinem para aprender, para que tenham coragem de vencer os vícios, reeducando-se dentro dos princípios dessa ciência que é o Racionalismo Cristão e, estejam certos, alcançarão a capacidade de ingressar na futura vida espiritual...” Luiz de Mattos

O homem ao estudar e pesquisar desenvolve outra forma de pensar e viver, percebendo nitidamente suas faculdades espirituais, estimulando o poder do raciocínio e a força de vontade.

Ao adquirir o hábito diário de Limpeza Psíquica, abre seus canais de comunicação com seu mundo de luz — onde está registrado o arquivo de encarnações anteriores — e oxigena os poros do espírito e o fluidifica, tornando-o suscetível a intuições de Espíritos Superiores que saem de seus mundos de luz, e vem em seu encontro com intuições e novas ideias, corrigindo assim seus velhos hábitos de malquerença, por novas atitudes de benquerer.

Esse processo de fluidificação retempera o espírito para novos embates diários, aumenta as virtudes e distancia as características que o diferem cada vez mais de outros animais, multiplicando as virtudes em contraste com os excessos dos instintos e dos vícios.

Naturalmente, confronta o seu passado atávico com as suas atitudes atuais, e em seu viver vai configurando um novo patamar de virtudes, clareando assim o seu entendimento pelos reveses da vida aonde vai tomando consciência do que é certo, afastando o erro e fortalecendo-se para praticar o bem.

Quanto mais se processa essa mudança através da luta contra as imperfeições, maior será o reforço no processo evolutivo em sintonia com as leis espirituais e, com convicção viverá a dualidade Força e Matéria, que o conduzirá à espiritualização, definindo seu caminho à eternidade pelas leis naturais e imutáveis de evolução que regem o Universo.

Trocando velhos hábitos
Dirceu de Mattos e Wilson Candeias
Poderá gostar de conhecer:
 Atavismo

Seguidores

Vale a pena visitar