O espírito é luz, é inteligência, é vida, é poder criador e realizador. Nele não há matéria em
nenhum dos seus estados. É, portanto, imaterial. Ele é indivisível, eterno, e evolui para o
aperfeiçoamento cada vez maior. Partícula individualizada, assim se conserva em
toda a trajetória que faz no processo da sua evolução.
— Luiz de Mattos – Fundador do Racionalismo Cristão

Google+ Followers

Um envelhecimento saudável

Limpeza Psíquica
Ao frequentar regularmente as reuniões públicas de limpeza psíquica, do Racionalismo Cristão de minha Cidade de Santos, Estado de São Paulo, o meu viver mudou e consegui equilibrar alguns sintomas que não me faziam bem, e a sintonia com esse ambiente me proporcionou aclarar minhas ideias, identificar meus erros e acertos, que formavam o acervo de minha juventude.

O espírito não envelhece nunca. O que realmente envelhece é o instrumento corpóreo. O espírito encarna para promover o seu progresso, em luta constante com a adversidade. Os que vivem vida sã, dentro dos ensinamentos do Racionalismo Cristão desencarnam geralmente sem dar trabalho a quem quer que seja. Esses cumprem os seus deveres até o fim, porque não é o espírito que envelhece, é o seu corpo, a sua máquina. Com a desencarnação, regressa o espírito ao seu mundo de luz, para reencontrar-se no espaço superior com sua grande família espiritual.” Maria Cottas

Também notei a alta frequência de seres com a cabeça branquinha, que se identificavam com a minha idade, assim me levaram a refletir ao passado com relação a minha idade física.

No entendimento de humanistas, o envelhecimento natural das pessoas não é uma doença e sim um momento de sua vida, que deverá ser levada como uma arte, e a sua maior recompensa é o carinho de sua família.

Na juventude o ser comum desfruta de recursos que a sua saúde lhe faculta e no envelhecimento é o momento do contato com outra realidade, quando diminui a riqueza dos reflexos e dos movimentos.

Nesse período da vida, o idoso admite que lhe é dado uma oportunidade a mais para refletir, quanto às coisas sérias da sua existência e assume uma atitude positiva para o futuro.
Ao passar dos anos a resistência física, os reflexos e os relacionamentos do idoso se modificam, porém a idade madura proporciona sentimentos de gratidão em relação à vida. Mas não é tudo, pois esse sentimento de confiança e força interior ajuda aprofundar sua sabedoria, diante dos erros e os acertos, que elevam e reforçam o estudo da espiritualidade.

Para o espírito, quando encarnado, este mundo tem muitos atrativos, e ele sente ilusoriamente que a verdadeira vida está aqui, e muitos, perturbados, preocupam-se com o dia da chamada morte do corpo. Mas isso faz por ignorância da vida fora da matéria ou por fraqueza espiritual. Todavia, os que já ultrapassaram essa mentalidade têm condições de sentir a vida, a verdadeira vida, através do que aprenderam em nossa Doutrina. Para esses, a preocupação da desencarnação não existe.” Luiz de Mattos

A aposentadoria de um ser que trabalhou uma vida não significa parar deixando de lado suas atividades, entretanto, poderá ter uma vida mais centrada num permanente controle, principalmente com sua saúde, mas, parar a sua mente, jamais.

Poderá ser em trabalhos artesanais, voluntários, ou em sua profissão para que não lhe falte os recursos da sobrevivência de sua família.

Especialistas garantem que o idoso que busca a realização pessoal, prazer e alegria de viver depois da aposentadoria, vive mais e melhor, alternando seu tempo com o estudo da espiritualidade e o lazer metodizado e participativo.

A adesão do idoso ao trabalho voluntário, ou outra atividade que combine com a identificação e gosto pelo que faz, fatalmente irá refletir positivamente em sua saúde emocional, prolongando a sua existência física.

Ao aderir a um grupo social, o indivíduo eleva a autoestima, melhora o bem-estar e condiciona-se fisicamente, reforçando-se a um processo de defesa imunológica em sua saúde.

Nesse grupo social, principalmente se for espiritualista, em contato com as Forças Superiores, numa convivência, o idoso tem a consciência de pensar e agir de forma mais salutar do que aqueles que estão em situação isolada.

Viver só não é bom, pois as consequências produzem tristeza, e debilitam a saúde física e mental, com agressões de ordem psíquica, produzindo outros males no organismo físico, porém, ao sentir-se em companhia de amigos, diminuem os riscos da depressão e da ansiedade.


Poderíamos citar, por exemplo, a adesão à militância racionalista cristã, pois esse trabalho voluntário proporciona ao ser a mudança comportamental, produzindo efeitos benéficos em sua natureza, que o ajudará cultivar sua saúde pelo simples fato de se ocupar, elevando sua autoestima, para que sua mente se mantenha sempre saudável.

 
"Não há nada que mais dignifique o homem que o trabalho, por mais modesto que ele seja, porque todos fazem falta nesta grande oficina que é o mundo.” Luiz de Mattos — Livro Para Quando os Reveses Chegarem


Um envelhecimento saudável
Carlos Lobosque


Poderá gostar de conhecer: