O espírito é luz, é inteligência, é vida, é poder criador e realizador. Nele não há matéria em
nenhum dos seus estados. É, portanto, imaterial. Ele é indivisível, eterno, e evolui para o
aperfeiçoamento cada vez maior. Partícula individualizada, assim se conserva em
toda a trajetória que faz no processo da sua evolução.
— Luiz de Mattos – Fundador do Racionalismo Cristão

Valores Espirituais

“O ser adquire experiência através dos anos vividos, através da luta, do trabalho, daquilo que ouve, daquilo que vê. De cada ação humana, resulta uma consequência, boa ou má. É vendo e fazendo, que aprendemos as lições da vida. Não é o mundo uma grande escola? Não só uma grande escola; o mundo é também um alambique depurador de almas. Em cada encarnação, a visão do passado desaparece, dando ensejo ao espírito de começar uma vida nova, com total esquecimento do passado. As leis que isso determina, não são apenas justas, mas também sábias. Já imaginaram o que seria para o espírito encarnado, o reconhecimento dos seus desafetos, muitos dos quais encarnados vivendo novamente no mesmo grupo familiar? Como justificar as simpatias ou antipatias que os seres humanos sentem uns pelos outros à primeira vista?” ─ Campos Sales
Valor e personalidade são atributos espirituais que estão intimamente ligados numa dependência simbiótica onde um não sobressai sem o aparecimento do outro.

A maior conquista do homem, como valor espiritual foi o uso do pensamento, iniciando assim o raciocínio no domínio dos instintos. 

Hoje, valor possui e demonstra a criatura, quando em situações adversas não foge à luta e mesmo perante as adversidades contínua altiva, não importando a vitória em si, mas, a certeza de que lutou por ela. Possuem os adolescentes, quando no seio da família ou no ambiente escolar assumem suas faltas e solidarizam-se com as dificuldades do próximo.

Revela-se também ainda entre os adolescentes quando os mesmos aprendem a ganhar e a perder nas pelejas esportivas, nos exames escolares, no reconhecimento dos esforços dos seus preceptores e professores.

Tudo fazendo para serem merecedores dos sacrifícios desses. Se o corpo necessita de exercícios físicos para se manter forte e rijo, não é menos verdade que precisam o adolescente e as criaturas, como um todo, não esquecer de praticar atos de valor. São estas práticas que refletirão e fortalecerão as criaturas para que elas se sintam senhoras de si e aumentem sua auto-estima e autoconfiança.

Passada a adolescência, ao entrar na juventude, desde que praticou atos dignos e deu os primeiros passos no desenvolvimento do valor, estará o indivíduo em condições de resistir às tentações, a chamamentos não dignos, onde se destaca o aliciamento a condutas reprováveis.

Estará pronto para viver com método e disciplina; a encarar o trabalho como prêmio e a exigir para si o mesmo respeito que dispensa ao semelhante. Chega à conclusão de que “direito tem quem direito anda”, portanto, passa a exercer a cidadania como criatura esclarecida e cônscia dos seus deveres e obrigações..

Uma reflexão aqui se faz necessária sobre a responsabilidade que recai sobre os ombros daqueles que têm jovens sob sua orientação, pois pais e professores não poderão eximir-se dessa tarefa de orientação para que seus educandos cheguem fortalecidos nas fases seguintes para cumprir os desideratos próprios à sua idade e evolução.
Continuando na marcha ascensional, passada a fase biológica da infância e da juventude, a madureza desponta como a fase em que o indivíduo deverá estar pronto para mostrar, com mais segurança, tudo aquilo que aprendeu nas fases anteriores.

Com efeito, somos hoje o que pensamos e agimos ontem; seremos amanhã os nossos pensamentos e atos de hoje. Não tem mais o indivíduo a desculpa do desconhecimento, e, com muita frequência os valores são questionados, tais como valores morais, éticos e materiais. Cabe a cada um de nós estar bem consciente para exercer inteligentemente e administrar com segurança, não somente os valores materiais, mas ainda, os de ordem emocional.
Valores Espirituais
Joaquim Alves Neto e Pedro Pesce
Colaboração na edição e revisão:
Adriano Melo, Aida Luz, Diego Garcia Leite e Wilson Candeias
.
CONVITE
Aos Jovens e benfazejos cidadãos do mundo

Nós estudiosos da Doutrina Racionalista Cristã, continuadora da obra de Jesus, dedicada ao esclarecimento da humanidade, fundada pelos benfeitores e humanistas Senhores Luís Alves Tomaz e Luiz José de Mattos, convidamo-vos a assistirem às nossas reuniões espiritualistas em uma de nossas Casas mais próximas, Casas Racionalistas Cristãs

Podera gostar de conhecer:
ou:
Corruptos, mentirosos, violadores
Valores atávicos
Encarnação, desencarnação e reencarnação